Será lançado em novembro o maior prédio do ES com apartamentos a mais de R$ 2 milhões.

Vila Velha-ES – O lançamento do empreendimento que contará com o maior prédio do Espírito Santo será lançado oficialmente ao público neste mês de novembro. Depois de um ano com as obras embargadas na Justiça, o Taj Home Resort, está sendo construído nas proximidades da Rodovia do Sol, no bairro Jockey de Itaparica, em Vila Velha.

De acordo com o projeto, o empreendimento contará com duas torres, sendo que uma delas terá 50 pavimentos e chegará a uma altura de 158 metros. “A torre será mais de 50% maior que a segunda colocada do estado, que conta com 32 pavimentos”, frisou Gustavo Rezende Oliveira, diretor comercial da Grand Construtora, responsável pelo Taj Home Resort.

A construção no total será feita em uma área de 140 mil metros quadrados de área construída. Na Torre Oeste, a mais alta, serão construídos apartamentos com três suítes e até 176,41 metros quadrados, cujos preços variam de R$ 2,041 milhões a R$ 2,554 milhões.

Já na Torre Leste, localizada às margens da Rodovia do Sol e com 25 pavimentos, haverá unidades com quatro suítes e com valores ainda maiores: de R$ 3,838 milhões a R$ 4,485 milhões. Nessa torre, os apartamentos podem chegar a 295 metros quadrados.

Além disso, o Taj Home Resort contará com aproximadamente 21 mil metros quadrados de área de lazer e serviço, fora um beach club, que será uma área exclusiva para os moradores do condomínio. Segundo Oliveira, as obras do empreendimento estão avançadas e têm boas chances de serem finalizadas antes da previsão inicial de entrega, que é novembro de 2026.

“A fundação da Torre Leste já está toda concluída e estamos fazendo os arranques de coluna para iniciarmos a laje do térreo. Já na outra torre, já concluímos o embasamento. Estamos com as obras adiantadas em cerca de cinco meses e acredito que vamos entregar a obra pronta antes do prazo inicial, que é de 60 meses ou cinco anos, contados a partir do lançamento que será agora em novembro”, detalhou o diretor.

Como as obras já estão em andamento, todos os postos de trabalho para essa fase já foram preenchidos. No entanto, a previsão é abrir novas vagas de emprego para as próximas fases, que são a obra bruta — lajotagem, instalação de canos, rede elétrica, etc. — e o acabamento.

A previsão da construtora é contratar entre 700 a 900 novos trabalhadores para essas fases. “O período que mais vamos demandar mão de obra é entre o 18º e o 24º mês. Por isso, certamente vamos fazer novas contratações nos próximos meses”, destacou Oliveira.

Redação: Jornal ATV – A Tribuna do Vale o seu portal de notícias online.