Neto Barros defende em Brasília-DF indenização coletiva pela Samarco.

O prefeito Neto Barros de Baixo Guandu, município do Noroeste do Espírito Santo, defendeu em Brasília-DF, que a Samarco tem que indenizar toda a população afetada pelo desastre ambiental provocado por ela em 2015.

O prefeito participou na segunda e terça feira (21 e 22 de outubro), na capital do país, da 42º reunião do Comitê Interfederativo – CIF, Neto Barros representa os municípios capixabas no Comitê.

O Comitê promove ações em favor dos atingidos da tragédia da Samarco. Na sexta feira (18), antes da viagem, o prefeito gravou um vídeo nas margens do Rio Doce, onde relatou os estragos causados pela mineradora.

 “Continuamos lutando para que as autoridades e a Fundação Renova considerem todas as populações ao longo do rio Doce atingidas, indenize as pessoas e recupere o meio ambiente”, falou Neto Barros.

O prefeito luta por uma reparação gigantesca, envolvendo cada habitante de Baixo Guandu e de cidades atingidas, lembrando da ação judicial que corre na Justiça do Reino Unido, (sede de uma das empresas controladoras da Samarco, a BHP Billiton) onde a Prefeitura e milhares de guanduenses esperam uma reparação judicial internacional.

 “Nossa luta deve ser permanente para garantir as indenizações e estamos confiantes de que isso vai acontecer”, afirmou o prefeito, que não se cansa de cobrar dos responsáveis uma resposta.

A fundação Renova já manifestou em tom de ameaça o prefeito, de ajuizar ação judicial por difamação contra a fundação. O motivo foi um ataque feito por Brros em uma das reuniões do Comitê Interfederativo.

“O que não pode acontecer é que este crime ambiental, o maior da história do país, caia no esquecimento”, falou o prefeito.

No dia 5 de novembro de 2019 o maior crime ambiental da história da mineração no planeta vai fazer 4 anos. A tragédia vitimou milhões de pessoas, 41 municípios, vários cursos d’água, incluindo o Rio Doce, um dos maiores do Brasil, chegando ao litoral, abrolhos… O mal é tão grande que até hoje ninguém conseguiu mensurar. Continuamos na luta para que as autoridades e a Fundação Renova considere todas as populações dessas regiões atingidas, indenize a todos e recupere meio ambiente. #oriodocesomostodosnos #riodoce #riodelama #baixoguandu #baixoguandumudou #baixoguandumelhorou #meioambiente #samarco #vale #bhpbilliton

Posted by Neto Barros on Tuesday, October 22, 2019

Redação: Jornal ATV – A Tribuna do Vale o seu portal de notícias online.

Compartilhe
Facebook
WhatsApp

Notícias Recentes

Portal de notícias de Baixo Guandu e região Vale do Rio Doce. Desde 2018.