HTML Widget previsão do tempo por Weatherwidget.org
60 mil empregos serão gerados no ES com as obras da Bacia do Rio Doce. Veja! - A Tribuna do Vale

60 mil empregos serão gerados no ES com as obras da Bacia do Rio Doce. Veja!

Um montante no valor de R$ 600 milhões será repassado para os setores de saúde e infraestrutura dos municípios da bacia do Rio Doce, no Espírito Santo, e em Minas Gerais, atingidos pelo rompimento da barragem de Fundão, em Mariana, em novembro de 2015.

A expectativa é que entre empregos diretos, indiretos e remotos, cerca de 60 mil postos de trabalho sejam gerados no Espírito Santo. Em solo capixaba, os recursos de R$ 365 milhões serão destinados para a execução de três trechos rodoviários na foz do Rio Doce, que são a ES-010, entre Vila do Riacho e Regência; ES-440, entre a BR-101 e Regência; e ES-248, entre a ES-358 e Povoação.

A coordenadora da Agenda Integrada pela Fundação Renova, Emília Paiva, explicou que a estimativa para geração de postos de trabalho leva em consideração a cadeia produtiva, que soma empregos diretos, indiretos e remotos.

“Estimativas apontam que para cada R$ 1 milhão em infraestrutura, são gerados cerca de 150 empregos. Estamos investindo cerca de R$ 300 milhões, que dá cerca de 60 mil. Importante lembrar que não são pessoas trabalhando diretamente nas obras. São trabalhadores contratados nas obras, os que prestam serviços e aqueles que vão fornecer matéria prima”, explicou.

Ela ainda explicou que o valor será repassado para o governo do Espírito Santo, que será o responsável pela execução das obras nos locais estabelecidos.

“Estamos na fase final de negociação para fechar o instrumento jurídico que vai reger esse repasse. Já estamos em fase avançada e acreditamos que, em breve, isso estará finalizado”, disse.

Segundo a Fundação Renova, somados os trechos do Espírito Santo e Minas Gerais, as obras de infraestrutura serão realizadas em 153 quilômetros de estradas, o que visa, de acordo com o órgão, estimular o turismo, as obras irão favorecer o deslocamento de pessoas e o escoamento da produção local e regional.

De acordo com a fundação, a aprovação foi comunicada aos governos de Minas Gerais e do Espírito Santo, e os instrumentos jurídicos para o repasse estão sendo finalizados.

Os projetos compõem a agenda integrada prioritária apresentada pelos governos dos dois Estados, elaborada em concordância com o Fórum dos Prefeitos do Rio Doce e objeto de deliberações do Comitê Interfederativo em fevereiro deste ano.

A execução de projetos, de impacto coletivo e de longo prazo, com aderência aos programas previstos no Termo de Transação e de Ajustamento de Conduta (TTAC), visa dar apoio à saúde física e mental da população, diversificar a economia local e facilitar o acesso a importantes polos turísticos, como o litoral do Espírito Santo e o Parque Estadual do Rio Doce em Minas Gerais.

Redação: A Tribuna do Vale com informações do Portal R&7.