Cargueiro com mais de 40 pessoas e 5,8 mil cabeças de gado afunda no Japão.

A Guarda Costeira do Japão realiza, nesta quinta-feira (03), buscas nas águas do Pacífico, perto da remota ilha de Amami Oshima, por mais de 40 tripulantes de um navio cargueiro que afundou por causa do tufão Maysak que atingiu a região.

Segundo a emissora estatal japonesa NHK, dos 43 tripulantes do cargueiro “Gulf Livestock1”, de bandeira panamenha e com 5,8 mil cabeças de gado, apenas um deles, de nacionalidade filipina, foi resgatado até o momento.

O marinheiro está internado em um hospital em Amami Oshima, no sudoeste do Japão, e em declarações às autoridades informou que foi ele mesmo quem deu o sinal de alarme na madrugada de ontem.

Aparentemente, o cargueiro ficou sem um dos seus motores na passagem de Maysak, o nono tufão da temporada, e foi atingido lateralmente por uma forte onda, fazendo com que o navio afundasse.

O alarme foi disparado quando o navio estava 185 quilômetros de Amami Oshima, e o marinheiro, que conseguiu flutuar por conta do colete salva-vidas, foi resgatado pela Guarda Costeira a 120 quilômetros daquela ilha. O destino do resto da tripulação – 38 filipinos, dois neozelandeses e dois australianos – é desconhecido.

Construído em 2012 e medindo 134 metros, o “Gulf Livestock1” tinha deixado no dia 14 de agosto a cidade de Napier, na Nova Zelândia, e deveria chegar hoje ao porto de Jintang, na China.

Redação: Jornal A Tribuna do Vale com informações do Portal R7.