Polícia prende suspeito de atirar em médica.

Um dos bandidos presos pela polícia por envolvimento no assassinato da médica Milena Gottardi Tonini Frasson foi identificado como Dionathas Alves Vieira, 23 anos. Ele é suspeito de ser o executor do crime, que teria abordado a médica na saída do plantão e disparado um tiro contra a cabeça dela.

Dionathas foi detido no último sábado (16) em Timbuí junto a outros dois suspeitos, que ainda não tiveram os nomes divulgados.

As prisões foram executadas por equipes do Grupo de Operações Táticas (GOT) da Polícia Civil, em cumprimento a mandados de prisão relacionados ao homicídio da médica.

O CRIME

Milena foi baleada na cabeça dentro do estacionamento da unidade, na Avenida Marechal Campos, em Vitória. Ela estava acompanhada de uma colega de trabalho, também médica, e seguia para o carro, quando um bandido desceu de uma moto e apontou a arma. Ela foi encaminhada em estado grave ao Centro Integrado de Atenção à Saúde (Cias), da Unimed Vitória, mas morreu no dia seguinte.

EX-MARIDO TRABALHA NA CHEFATURA DA POLÍCIA CIVIL

O policial civil Hilário Frasson, que teve a arma e o celular recolhidos pela polícia após a morte da ex-esposa e médica Milena Gottardi Tonini Frasson, trabalha na administração geral da Polícia Civil, que fica localizada na Chefatura, na Reta da Penha, em Vitória. Ele não foi afastado das atividades, a informação é do advogado dele, Iran Silva. Frasson foi ouvido na última sexta-feira (15), na condição de informante.

Foto: Edson Chagas

 

 

 

 

 

 

 

Ex-marido da médica Milena, Hilário Antônio Frasson

Questionada sobre a veracidade da afirmação do advogado de Frasson, a Polícia Civil se limitou a informar que o inquérito que investiga a morte da médica Milena Gottardi Tonini Frasson está sob sigilo.

Iran informou que vai à Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), em Vitória, na tarde desta terça-feira (19) para ter acesso ao inquérito da ocorrência.

LINHA DE INVESTIGAÇÃO

Na noite da última sexta-feira, o secretário de Segurança Pública, André Garcia, disse que o assassinato da médica Milena Gottardi Tonini Frasson tem características de crime de mando. Essa é a linha de investigação, de acordo com ele, e o marido, um policial civil, é um dos investigados.

O secretário adiantou que as investigações seguem nesse sentido. “É uma linha que está sendo considerada, de que não tem relação com crimes contra o patrimônio que acontecem naquele local. O que está sendo apurado aponta para um crime de feminicídio, ou seja, relacionado a uma questão sentimental de uma pessoa conhecida. É um feminicídio clássico, por ruptura de relação. A gente está levantando, mas é provável que seja relacionado a um relacionamento”, disse.

As 15h20 desta terça-feira (19), o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) – sessão Espirito Santo, Homero Mafra, compareceu à Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM) onde permaneceu por 20 minutos. Na saída, ele resumiu a reunião.

“Vim conversar com o delegado sobre o acesso da defesa ao inquérito. É apenas uma medida cautelar. Uma conversa entre advogado e delegado, somente. Nenhum reclamação foi feita formalmente à ordem”, Homero Mafra.

Por: Gazeta online.