HTML Widget previsão do tempo por Weatherwidget.org
Câmara aumenta em 56% os salários dos vereadores e quase dobra o do prefeito em Baixo Guandu-ES. - A Tribuna do Vale

Câmara aumenta em 56% os salários dos vereadores e quase dobra o do prefeito em Baixo Guandu-ES.

Baixo Guandu-ES – A Câmara municipal de Baixo Guandu, no Noroeste do Espírito Santo, em sessão realizada na última segunda-feira (07), aprovou em regime de urgência, o projeto encaminhado pela Mesa Diretora que reajusta os salários dos agentes políticos do município.

Dos 13 vereadores, dez votaram a favor dos super salários, foram eles:Valmir Mota, Bidim, Lico Bororó, Liu, Aprígio, Edmar (Preto), Juscelino Henck, Eliseu Siqueira, Clóvis Pascolar e Zé Roberto (Da Silva). Apenas dois vereadores foram contra o reajuste, a vereadora Sueli Teodoro e Alderino Gonçalves do Patriota 51. O presidente Leandro da Kimacol não votou porque nessa matéria ele votaria somente se houvesse empate, mas como ele também faz parte da Mesa Diretora que apresentou o projeto, o seu voto também seria a favor do aumento.

A aprovação do aumento salarial do prefeito, vice, vereadores e secretários municipais está causando muita polêmica e revoltou a sociedade que enfurecida está desabafando em todas as redes sociais. A insatisfação é pela forma como foi feito a votação do projeto, sem o conhecimento da população, uma vez que foi protocolado e votado em regime de urgência sem tramitar na Casa Legislativa.

E o principal motivo da insatisfação foram os valores estratosféricos com índices que chegaram em 150% no caso do vice-prefeito, (de R$ 4,8 mil passou para R$ 12 mil), nos salários dos vereadores o aumento foi de 56% (de R$4,8 mil passou para R$ 7,5 mil reais), os secretários municipais tiveram 87,5% de aumento (passando de R$ 4,8 mil para R$ 9 mil reais), e o salário do prefeito quase que dobrou, com um reajuste próximo a 92%, subiu dos atuais R$ 12mil reais para R$ 23 mil reais.

O município de Baixo Guandu tem pouco mais de 31 mil habitantes e é considerado de porte médio no Noroeste Capixaba, com uma arrecadação anual de R$ 120 milhões de reais. O que também chama a atenção é o impacto financeiro nas contas do município de quase R$ 1,3 milhões de reais.

De acordo com as reclamações da população nas redes sociais, foram citadas: escolas caindo aos pedaços, estradas em péssima condições, cidade suja (matagal e entulhos), ruas esburacadas, magistério sem abono de Natal, obras inacabadas (Praça São Pedro e Mercado Municipal), Parque da Lagoa abandonado, limpeza pública ineficaz, entre tantas outras reclamações.

Se o prefeito Lastênio sancionar o projeto que quase dobra o seu salário, comparando com outros prefeitos, ele passará a ganhar mais que o prefeito da capital do Estado, Vitória, que recebe R$ 19.219,12, do que os prefeitos de Vila Velha e Serra, que ganham R$ 14.493,15 e R$ 15.758,45 respectivamente.

Prefeitos de municípios mais desenvolvidos do Noroeste capixaba e com o número de habitantes maiores do que Baixo Guandu, como são os exemplos de Linhares (R$ 19.719,65) e Colatina (10.860,66), onde a responsabilidade administrativa é superior, recebem menos que o prefeito de Baixo Guandu que vai receber se ele sancionar a lei, R$ 23.000,00.

O reajuste do prefeito Lastênio, aprovado pelos vereadores de Baixo Guandu, foi tão absurdo que se comparado com o salário do governador do Estado, Renato Casagrande, é quase o mesmo. Seguindo a linha de comparação salarial, o presidente Jair Bolsonaro que recebe R$ 30.934,70, para administrar um país com mais de 200 milhões de habitantes, recebe apenas R$ 7 mil e pouco a mais que o prefeito de Baixo Guandu que tem responsabilidade com pouco mais que 31 mil habitantes.